As Cidades Invisíveis

As cidades InvisíveisPeguei esse livro como uma indicação de uma indicação no blog RODAPÉ DO HORIZONTE (recomendo). Na verdade procurava o Cavaleiro Inexistente ou Cosmicômicas; ambos de Italo Calvino. Mas A surpresa foi grande quando, em mãos de As Cidades Invisíveis, me vi jogado num mundo distante onde a fantasia e a relaidade se mastigam.

Adoro o destino indelével e suas coincidências desvairadas. Logo esse livro de personagens fantáticos: Marco Polo e o imperador Kublai Khan. O livro é um relato das cidades que Marco passou. Ele atravessa domínios físicos e encontra cidades inexistentes: Pessoas fictícias, razões desvairadas, signos camaleônicos, personagens e pensamentos povoam cada linha dessa narrativa, provando ao imperador a vida pungente dentro de cada uma de suas crônicas absurdas. Do predio ao rio, do deserto aos baldes das lavadeiras: tudo, enquanto cidade, é um pulsar dentro do ser humano.
Certamente é uma chacota que esse livro tenha caído em meu colo. Ainda mais depois de, durante tantos anos, ter projetado minha existência em um lugar que até então eu considerava concreto… Bah!

Burrice minha. Salve Calvino. Obrigado Bruno! (hehehehe). Leitura nociva, no bom sentido, pra quem pretende viajar – mesmo que dentro de casa!
Só mais um ponto: não são nem nunca foram inexistentes as cidades de Calvino. Não são nem nunca serão reais as que vivemos.

Anúncios

Sobre Willy Barp

https://penanegra.wordpress.com Ver todos os artigos de Willy Barp

5 respostas para “As Cidades Invisíveis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: