Arquivo da tag: animê

GANTZ, sangue e sexo (não necessariamente nessa ordem)

Gantz

Há tempos um mangá tão audacioso como GANTZ não aparece por aí. Ainda mais fazendo tal alvoroço.

Um dos meus primeiros posts sobre animê e mangá, se não em falhe a memória o primeiro, foi sobre AKIRA. E aí está um que vem resvalando na série do garotão de jaqueta vermelha (além de trazer doses nada homeopáticas de “algunas cositas mas”). É tradição no japão uma divisão quase que obrigatória do que é produzido em mangás: Os mais famosos são os Shounen, Shouju e Hentai (mas existem várias outras subdivisões). O primeiro é um gupo de mangás destinado à adolescentes e jovens “machos” onde os mocinhos são fortões e salvam o mundo. O segundo à adolescentes e jovems “fêmeas” onde as mocinhas são fofinhas e derrotam seus inimigos com muito amor (aheuiaehuiae). E o terceiro abarca uma categoria bastante conhecida de desenhos mais… eróticos (sacanagem geral mesmo). GANTZ se encontra no Shounen mas entra de fininho e bem poderia se encaixar na categoria Hentai. Talvez isso seja o mais divertido dessa série bastante inusitada. A mistura bem desrregrada de sexo com uma viiolência e sangue até então “em falta” (o último desse tipo que me recordo é ELFEN LIED de 2005).

gantz2A história é que é complicada. Apesar de uma trama cheia de nós (o que é sempre bom) ela acaba se perdendo um pouco e ficando maluca demais (principalmente nos 10, 15 últimos capítulos). Tudo gira em torno de uma “bola preta” chamada GANTZ (que a desciclopédia retrata muito bem 😉 ). Essa “bola” controla a vida de Kurono (o personagem principal) e mais alguns japoneses que tem de lutar contra “monstros esquisitões” toda vez que são convocados. Parece estranho? Põe estranho nisso! Se desse pra calssificar eu diria que é uma msitura de Jáspion com Godzila com Drácula Japonês com Akira com Armas Malucas e Tecnologia Impossível com umas pessoas transando no meio de tudo isso… Entendeu?gantz-303
Mas devemos admitir alguams coisas: Os traços são excelentes, a idéia é boa e a pérola fica por parte dos cenários. Os quais o próprio autor disse que adorava desenhar (ah! e tem os peitos – enormes como sempre – em movimento que são muito engraçados kkkk)…

Fica aí a dica.
Abraço pra todos e todas. Boa leitura aos que se atreverem!!!
=D

Gantz4

..

ps: Nunca vi o ANIMÊ, apenas li o mangá!

Anúncios

CdZ – The Lost Canvas

lostcanvasbrasil..

Quem (da minha geração, lógico) nunca ficou sentado na frente do sofá grudado na frente da TV vidrado esperando pra assistir Cavaleiros do Zoodíaco na extinta Rede Manchete. Foi o primeiro BOOM dos animes e a primeira grande experiência dessa muvuca japonesa que atropela o ocidente hoje em dia. Fenômeno maior ou semelhante só mais tarde um pouco com Dragon Ball Z…

Fica a saudade, a nostalgia e, pra mim aqueles bonequinhos que montam e desmontam armaduras de pé na estante do quarto (sim eu ainda tenho os bonequinhos XD). Sorte termos os benditos OVAs (Original Video Animation) e os Mangás remasterizados e sempre atualizados.

CDZ até um tempinho atrás era “SAGA G“. Quem não leu, tá perdendo. O problea é que é salgado (pro tamanho da bagaça). R$ 12,00 cada exemplar ou R$ 30,00 o box (com 3 revistas, mas sempre esgotado). Consegue achar mais barato no mercado livre (!).
Mas agora, talvez por causa do lançamento recente do anime, o negócio pra trazer a memória e o gostinho daqueles tempos da Rede Mancehte é Cavaleiros do Zoodíaco – THE LOST CANVAS. A qualidade do mangá a boa (não se compara à SAGA G) mas o gráfico do anime é realmente excepcional. Melhor até que os últimos OVAs da saga Hades ou produções como Full Metal Alchemits – Brotherhood.
The Lost Canvas é uma história que se passa antes dos personagens originais SE QUER existirem. De conhecidos só dois cavaleiros de ouro (Dohko de libra e Shion de Áries). O resto e coincidência e “revelações”… Os traços  são muito semelhantes e chegam até a confundir. Mas conforme desenrola a gente vai entendendo ;-).

Fica aí a dica pra quem gosta. Os dois primeiros episódios, só pra confrir, abaixa aqui no ANIMESCENTER… O mangá, pode ler no ONE.MANGA (com o único problema de ser em inglês).

..


Swing Cowboy Bebop, Swing!

A abertura já é uma prévia pra quem gosta de boa música. Uma das várias prerrogativas pra “se deixar seduzir” por Cowboy Bebop é justamente seu Swing. Seja nas disputas frenéticas de Spike (o protagonista), nas insolúveis dúvidas existenciais de Feye ou na trinha sonora F***D**P*** da banda SEATBELTS (que, aliás, só existiu pra compor as músicas do anime).

É um animê que já vai lá com sua idade avançada. É velhiho sim. Mas não perde em nenhum momento a atualidade. Vai bem pois tem persoganes trabalhados, não cai em jargão pronto e leva o especador na curiosidade do começo ao fim da série. Lembro de ter assistido ele na LOCOMOTION que nem existe mais (deu lugar à atual ANIMAX). Esperava neurótico e contando as horas só pra ver o capítulo seguinte.

A seguir, um pouquinho da trilha. Inesquecível
(Ah! Se vc acha que é coisa pouca. Animezinho ralé qualquer. Dá uma olhada nesse site especializado – CLICK ON ME. DIACHO!) Continue lendo


Evangelion’s Fruit Salad

Evangelion e um bom e um ruim animê. Imagine um atleta que disputa os cem metros…. Esse anime é como se esse atleta corresse para os dois lados. Quanto mais ele se distancia do chegada, mais perto de ganhar ele fica. Não entendeu a comparação? Pois nem eu entendi o desenho.

Evangelion 1

Evangelion 1

Neon Genesis Evangelion e seu longa End of Evangelion (1995-97). São meio assim. Um garoto chamado Ikari Shinji, filho do “construtor” dos EVA’s (que parecem robôs mas são seres com DNA 99,% igual ao humano) aparece de repente no meio de uma guerra entre o céu e a terra. Entre os humanos e os Anjos. Esse sujeitinho conhece algumas pessoas mas tem mais medo delas do que dos monstrengos feiosos e esquisitões que ele enfrenta. Desvela coisas sobre o passado da humanidade e de si próprio, mata um monte de bicho maluco, e é escolhido, meio sem querer, pra ditar os rumos que a humanidade tomará depois dessa guerra (The End of Evangelion). É tanta coisa que se você pirar bastante, mas bastante mesmo, chegar a pensar que a humanidade toda é nada mais nada menos que “os filhos do CAPETA” (ou da esposa do capeta, ou de um anjo que não vingou, ou algum parente próximo dessa gente)! Sai satanás!
HAEIUHAIUEHIUEA Continue lendo


Akira

AMV (anime music video):
AKIRA
, de Katsuhiro Okomo – No Ceaf Clover, Metállica (com Orquestra Sinfônca de Los Angeles).

Quando vejo animes como Elfen LiedBlood Plus ou até mesmo Hellsing e os mais antiguinos – Cowboy BeebopPet Shop of Horrors Evangelion (ainda farei um tópico somente pra ele) – Tenhoa a impressão de sempre encotrar alguma coisa de AKIRA no mei0 de cada episódio. Akira já voava pelo meu imaginário adolescente mesmo sem eu saber o que era. Lembro de imagens dispersas da jaquetona vermelha, da moto futurista e dos monstrengos estranhos que invadiam os sonhos de Tetsuo (um dos personagens). Anos mais tarde vim a conhecer o Animê: um Longa Metragem de 1988. Excelente, a propósito.

Akira

Akira

Continue lendo


%d blogueiros gostam disto: